Alguns dos meus escritos, pensamentos, textos que me atrevo compartilhar aqui:

28/12/2018
O que escrever pra sentir, pra sentir?
Pra sentir o sentido
Minha mãe foi embora
Outro dia sonhei com ela
Nítida, viva,
Grande, inteira,
Olhos castanhos dela
Figura castanha dela
Na verdade não foi embora
Voltava
Nunca fui muito sua íntima
Sempre quis
Mentira
Em algum tempo lugar fui
Mas nem lembro, nem consigo imaginar
Só sentir
E aí choro de saudade
De tristeza, de
Amor, de
Falta, de
Saudade de
Verdade
Não queria escrever dela
Já fiz tanto
Não gosto de voltar e
Voltar, dando voltas
No mesmo lugar
Porque não parece ter fim
Mas eu dormiria no teu peito, se aconchegada
Por tanto tempo... um tempo qualquer
Até acordar cheia
Aí eu não teria mais mágoa
Não quero ter mágoa
Não tenho mágoa dela
Tão sozinha e longe ela mesma
Me amava do teu jeito
Mas se estivesse aqui
como era
Seria pior ter na frente
presente - o que não se pode ter
O que por defesa não se pode
nem chegar perto
pra não perder amor, certa honra ou dignidade
Aprendi a fazer distancia
a não sentir
mas não quero sentir
mas não quero sentir nada
melhor sentir na ausência
do que na presença dela
desafio: sentir na presença
sentir na presença do outro
me sentir
ser o que sinto
emocionalmente
sensorialmente
conseguir pensar, lembrar e falar
na presença do outro.
Desafio
Ser presente no presente do outro.

Pais – homens pais (2018)


Cuidem de suas crianças
Do primeiro instante que nascem
Até não mais precisarem
Não só troquem fralda de vez em quando,
Ou brinquem ou tomem conta de vez em quando,
Com aquele modo como que de quem não entende do assunto
Como se mães soubessem mais só por serem mães
Cuidem
Com o mesmo afinco, dedicação, atenção e amor acolhedor
Que mães tantas vezes cuidam
Sem desculpas, blindagens, defesas ou certezas
que te separam de um real interesse a aprender a cuidar
É cuidando que se aprende
Veja: é a distância tua desse cuidado que
Te separa de si mesmo
Daquilo que te aconchega
Do teu eixo de ser
De ser vivo
Enquanto você se separa, distante,
As crianças sentem tua falta,
Saem dos seus próprios eixos,
elas mesmas,
Pulam de galho em galho,
Qualquer macaquice ou sucumbisse,
Diante de vós
Buscam atrair atenção,
Agradar
Fome da tua atenção, teu amor
Te dão valor pela falta.
Ou acostumadas com tua falta
Mais tarde, na vida, te excluem
Tua exclusão
Não por querer
- Não tem como tanto querer aquilo que nunca se conheceu
Crescem sem tua presença ou afeto
Tua exclusão,
não delas.
Tua exclusão difere de maior a menor,
o que define é o grau
Quanto de cuidado contínuo, do teu amor seguro,
Quanto você se deu?
Quanto de pai fiel, íntimo,
real porto seguro afetivo?
Um mundo inteiro,
Ao longo de muitas gerações,
É criado assim
Sem teu cheiro, sem teu afeto, sem tua dedicação
Sem tua presença cotidiana,
cuidado
Quem perde são todos
Incluindo vós
Homens do mundo.