A Psicoterapia Integral tem uma perspectiva abrangente do ser humano, por isso presta atenção não apenas aos seus processos cognitivos/mentais, mas também às experiências emocionais e sensoriais do corpo, como meios em si mesmos de resolução psicofisiológico. Busca trabalhar a conscientização do inconsciente via os níveis emocional, mental, e a percepção das sensações e da respiração, com o objetivo de maior integridade junto ao processo de autoregulação inerente em todos nós. 

 

Se baseia em teorias e práticas desenvolvidas em áreas da psicoterapia corporal, como: a Biodinâmica, a Biossíntese, a Bioenergética, e o Core-energetics;  da Experiencia Somática, e também em conceitos e práticas oriundos da psicologia clínica: Existencial-Humanista, Gestalt Terapia e da psicanálise (- tem compreensão profunda da importância da dinâmica de transferência e contratransferência inevitável na relação terapeuta-cliente para a dissolução ou conscientização de padrões habituais restritivos já não mais necessários na vida presente).

Mente, emoções e o corpo são compreendidos como parte de um mesmo sistema integrado.